terça-feira, 12 de junho de 2018

Toma-me agora assim...


Boca e língua
ao encontro da tua
num frenesim sensual...

Lábios apertados,
esfregados,
beijados,
sugados...

Línguas tocadas,
lambidas,
enroscadas,
chupadas...

Mãos inquietas,
ousadas e irrequietas,
percorrendo os corpos
ansiosos e excitados,
desenhando o tesão
nas pontas dos dedos...

Sensuais pincéis do prazer
tocam e penetram ousados
onde se abriga o desejo
que inquieta as almas
e possui os corpos
de uma vontade insana
de mais e mais querer...

Gemem os corpos excitados
pelo tesão que os devora
e pelo prazer que sentem
em tão intensa tempestade.

É irresistível tal apelo...
Respondem boca e língua,
descendo ousadas
até à fonte do desejo,
no rasto dos dedos
que nela se banham
mergulham e devassam.

E dela tomam posse
em lambilentas carícias
que excitam até às entranhas,
estremecendo corpo e alma,
vulcão à beira da erupção.

Desperta então a fúria dos titãs
que inunda e esmaga o invasor
libertando em gritos insanos
a tempestade de prazer.

Rodopiam prazer e tesão em fúria,
sem saciar os deuses da tempestade...
Querem mais, muito mais...

E tu também...

Queres em ti o gigante endurecido
que agarras, puxas e apertas,
nas garras do tesão que te possui
e que libertas em beijos sugados,
esfregados e lambidos...

Engoles então em devoradora fúria,
sentindo-o penetrar-te até à garganta,
apanhando-o na fúria dos elementos
que na tua boca em jacto explodem.

Unem-se então de bocas e línguas
numa troca de intensos sabores...
Fluídos de prazer, sexo e tesão,
lânguidamente misturados,
sofregamente saboreados,
inflamam mais desejo e paixão.

Queres agora em ti o gigante
que apanhado pela tempestade
guias ao encontro do abrigo quente.
Recostada, revelas então a entrada
para ele de par em par escancarada.

Sentes então em ti aquele deslizar
devassando apertado a húmida caverna,
como uma onda que devagar te percorre
no intenso e crescente vaivém da maré.

Fundem-se, corpos e almas no maior tesão,
e tu num desejo e num prazer insano,
queres sentir toda a fúria da tempestade,
que cresceu e agora é furacão.

Manobras e a ré agora às ondas ofereces
sentindo-as devassar o estreito canal,
onde martelam furiosas um louco prazer.

Estou agora possuído por um tesão animal.

E tu?

Tu fechas os olhos sentindo e saboreando
o aperto sensual do membro que em ti se move,
a boca e língua que te suga, lambe e devora,
as mãos que apertam seios e bicos endurecidos...

E pensas...

A noite promete... o teu desejo será satisfeito.

Sonhemos juntos então!



Com esse sonho sonhamos
e nesse sonho nos encontramos,
sempre que este desejo intenso, insano e profundo
transborda as nossas almas, inundando os corpos
que se tornam inquietos na vontade de se dar e possuir...

E na distância que nos separa só nos resta sonhar,
sonhar e sentir as emoções da alma à flor da pele,
no suave roçar, ou no intenso esfregar dos corpos
que inteiramente nus se entregam neste doce bailar.

Sentir um no outro o intenso prazer desta entrega
feita na fusão das almas, pelos corpos encaixadas,
pelas bocas unidas e pelos sexos incendiadas...

Sinto-te agora assim! Estou a sonhar acordado...
Vem! Liberta esse teu desejo!

Senta-te aqui, monta-te agora em mim
e deixa que te envolva num abraço apertado.
Sente fluir no suave beijar o amor e a paixão
enquanto corpos e sexos, livres se entregam...

Na forte ondulação do encaixe das almas
nasce a tempestade que acomete os corpos.
Não aguento mais estar aqui, assim acordado...
Se é preciso sonhar, sonhemos juntos então!

Perdido na sensualidade das tuas pernas...


https://secureimage.securedataimages.com/ffadult/blogs_100/79/20/3827920.3910.1.big.gif

Hoje confesso-me perdido na sensualidade das tuas pernas... Pairando em mim, leves os pensamentos embebidos de múltiplos, sensuais e eróticos desejos...

Sorris para mim, elegantemente sentada de perna traçada,levemente vestida na elegância e suavidade de um leve e curto vestido que as deixa a descoberto do meu olhar atento, que te percorre suave e sensual, até se deter na sandália de salto alto que ornamenta o teu pé onde se balança numa discreta provocação.

Sabes perfeitamente o efeito que em mim provoca cada detalhe da tua sensualidade e adoras usá-la para atiçar em mim o fogo intenso da minha libido sempre em chamas.

Os nossos olhares estão agora fixos um no outro e tu sem nada dizer, apenas sorrindo, com o teu mais maroto sorriso, puxas mais para cima o limite do teu vestido, descobrindo mais a tua perna e deixando tão próxima a lingerie, que os meus pensamentos disparam em múltiplas fantasias que fazem crescer e endurecer em mim o desejo.

Ajoelho perante o altar da minha deusa e beijo suavemente o seu joelho... as mãos suaves percorrendo ágeis os contornos suaves e macios daquela sensual perna, olhando-te nos olhos e sorrindo agradado em ter aceitado o teu sensual convite.

Abro a camisa botão a botão e dispo-a lentamente, olhando-te nos olhos, expondo ao teu desejo o meu másculo tronco, para teu prazer desnudado...e erguendo-te as pernas contra mim, acaricio-as com ele e beijando delicadamente, roçando nelas suavemente os lábios, enquanto te recostas no sofá em apreciado deleite.

Chegando aos pés, descalço as sandálias, uma de cada vez com uma delicadeza sensual, para os percorrer com meus lábios em beijos suaves ou sugados. Sentindo então que se ateia mais em ti o teu desejo, sorrio e chupo-te demoradamente os dedões, para devagar te abrir as pernas, expondo mais a tua intimidade à voracidade do meu desejo, cada vez mais forte tesão.

O teu olhar desce pelo meu tronco nu para procurar o meu oculto membro que agora já se ergue nas calças como um enorme vulcão que se prepara para uma violenta erupção. Queres tocar-lhe mas eu não deixo e meto-me entre elas, acariciando e beijando o lado interior de uma e outra, descendo até às tuas coxas, onde rodopio em suaves lambidas e chupadas carícias, feitas de provocadores avanços e recuos, mas aproximando-me cada vez mais de onde me desejas mais agora sentir...

Sinto nos teus gemidos de prazer e na forma como te recostas e afastas mais ainda as sensuais pernas, que a senhora da praça se rende e anseia pela chegada do conquistador que nela deseja sentir e cujo aríete há de penetrar a estreita entrada...

No centro da tempestade...




https://secureimage.securedataimages.com/ffadult/blogs_100/08/90/3830890.1688.2.big.gif


Completamente nus naquela cama que testemunhou a nossa união perfeita de corpo e alma, numa violenta erupção de sensualidade e erotismo, conversamos suados e arfando do intenso sexo, dedos passeando suavemente nos contornos dos corpos suados, desenhando neles todo o prazer que sentimos em estarmos juntos.

Como se atravessássemos o centro de uma tempestade, a calma impõe-se por momentos, tranquila numa sedução suave, pontuada por sorrisos, banhados pela alegria do prazer sentido.

Mas logo os ventos de novo se fazem sentir em torno dos amantes em repouso e o
silêncio impõe-se, atraindo os olhares que se encontram penetrantes e profundos, disparando aqueles sorrisos que fundem os mais íntimos pensamentos e despertando de novo intensos desejos...

Aproximam-se então as bocas que se fundem, empurradas pela força dos ventos desta tempestade sensual que de novo nos envolve...

Entregam-se lábios húmidos de desejo, em intensos e sôfregos beijos, possuídos por um tesão imenso....

Entregam-se seios, excitantes e excitados, à sensual e erótica fúria da minha boca, guiada pelos ventos deste furacão, lambendo, beijando, chupando, e rodopiando em erótica e intensa sedução....

Abraçam-se e esfregam-se os corpos, envolvidos por ventos em turbilhão...

Batem forte os corações, inebriados pelos excitantes odores do sexo...

O fogo que em nós arde, reacende o intenso incêndio, excitado por estes ventos de paixão... brevemente estará devorador e imparável e irá consumir-nos novamente até à exaustão.

segunda-feira, 11 de junho de 2018

O início daquela longa noite...




















Abro a porta do quarto do motel e os nossos olhares encontram-se num sorriso que espelha desejo... aproximo-me de ti e as nossas bocas encontram-se num beijo profundo, no abraço das línguas desejosas uma da outra...

Mas eis que de repente paras e sorris lânguidamente, percorrendo os lábios com a língua, com a sensualidade felina de uma pantera pronta a atacar...

Entras pelo quarto e eu sigo-te com o olhar até à cama onde te sentas experimentando o fofo colchão...

Sigo-te e fecho a porta atrás de mim, ficando agora de novo mais próximos. Olhas-me outra vez com aquele olhar, acariciando as coxas e subindo devagar o vestido, ao mesmo tempo que afastas despudoradamente as tuas pernas, para revelar o sexo nu, num erótico convite...

A visão da flor que se abre para mim, impregnada do mel do teu desejo, incendeia o meu tesão que tu ainda atiças mais com um simples:

- Vem! Lambe-me como só tu sabes... Devora-me toda!!

Sem hesitar aproximo-me e seguro-te as pernas abertas que ergo à minha altura, beijando suave e lentamente desde os tornozelos até aos joelhos, ao mesmo tempo que ajoelho entre elas, iniciando então a descida aos infernos do prazer, lá onde as chamas do desejo se tornam mais intensas ainda...

Beijo em beijos chupados e suaves lambidas, todo o lado interior das tuas coxas, aproximando e recuando, mas cada vez mais perto...

Os teus gemidos de prazer e a forma descontrolada como movimentas o corpo, indicam-me o caminho para a sensual fonte do desejo...

Mergulho a língua na erótica taça e saboreio o teu desejo que assim tocado, se transforma em profundo prazer...

A tua mão desliza para o meu cabelo e sinto nela que a noite promete ser longa e deliciosa...






segunda-feira, 29 de janeiro de 2018

A meio da noite...




A meio da noite…

Despertas com desejo e olhas-me ali nu ao teu lado.

Sorris relembrando como nos conhecemos no bar do hotel e como naturalmente a sedução cresceu até ser aquele tesão que nos levou a este quarto, a esta cama, ao sexo que nos consumiu em horas de prazer, até nos deixar adormecer exaustos…

Destapas-me devagar, relembrando o corpo viril com que te deleitaste e passas nele os lábios e a língua, desejando que ele desperte de novo para ti…

E eu sinto-te no meu sonho, libertando sussurrados gemidos que te incitam a uma cavalgada, esfregando a lubrificada entrada no mastro que endurece…

Desperta-me subitamente o prazer e os meus olhos encontram os teus…

Acabas de despertar de novo a fera esfaimada que se ergue de um salto e encontram-se as línguas, selando de novo o nosso luxuriante pacto…

Sinto-me agora selvagem e aperto e abocanho as tuas mamas que devoro em intensas chupadas.
Aperto-te contra mim e rodamos na cama, invertendo as posições.

Agora mando eu! Entalo entre os lábios da tua húmida greta a cabeça do caralho já duro e imenso e sem enterrar ainda, torturo-te com teu tesão, olhando-te e deliciando-me com ele…

Agora mando eu e para que não tenhas dúvidas, prendo-te os braços e enterro-me todo de uma vez numa forte estocada que te trespassa corpo e alma, libertando num grito o teu prazer:

- Ahhhh! Fode-me com força! Não pares Caralho!!!

Sorrio apenas e começo a mover-me em ti intensamente, com a força do nosso tesão revigorado…

Sentes-me e entregas-te à voragem da fera, satisfeita por a teres despertado…

Sorris para mim com um ar safado… duas noites numa só noite e a continuar assim mais virão… 

sexta-feira, 5 de janeiro de 2018

Gulosos desejos...




https://secureimage.securedataimages.com/ffadult/blogs_100/05/31/4050531.13104.1.big.gif

Na ponta dessa voluptuosa língua
vivem sôfregos e gulosos desejos.
Vontade de provar este chocolate
que feito tesão, em mim endurece.

Logo o lambes em gulosas carícias
escorrendo quentes e doces delicias
que me derretem em ondas de prazer
e aquecem mais a vontade de te foder.

Então, sôfrega chupas o sorvete
por mim libidinosamente erguido,
e por ti bem sugado e espremido
para na boca explodir e derreter.